Interdição de ponte entre Belo Vale e Moeda causa transtornos

 

Defesa Civil fechou travessia que liga as duas cidades da Região Central de Minas, obrigando moradores a acrescentar sete quilômetros ao percurso

A ponte que liga os municípios de Belo Vale e Moeda, localizados a 60 quilômetros de Belo Horizonte, está interditada pela Defesa Civil devido a rachaduras em sua cabeceira, o que colocaria em risco a segurança de quem passa sobre ela. A interdição prejudica moradores e comerciantes da região que, com isso, são obrigados a dirigir por mais tempo em um caminho alternativo em condições precárias.

José Jairo Fernandes, 53, comerciante da zona rural de Belo Vale, relata que tem sentido dificuldades para transportar mercadorias: “Eu passava pela ponte quase todos os dias para ir ao Ceasa e à Moeda, mas agora ficou mais difícil”. Segundo ele, para chegar ao outro lado do rio, é preciso dar uma volta que acrescenta aproximadamente sete quilômetros em uma estrada bem pior.

Com isso, ele gasta mais em combustível, na manutenção de seu caminhão e ainda coloca em risco os alimentos que transporta. Ele acrescenta ainda que os comerciantes de Moeda estão sentindo mais a falta da ponte do que quem é de Belo Vale, porque, segundo ele, muita gente faz as compras de casa no município vizinho. “Um amigo meu tem um açougue no centro da cidade, e ele contou que, desde a interdição da ponte, as vendas caíram aproximadamente 50%, porque muitos clientes estão do lado de cá”, ele conta.

Uma comerciante de Moeda contou que o problema está afetando a população dos dois lados. “Como eu tenho um armazém, eu preciso comprar leite e outros alimentos de produtores em Belo Vale, e agora ficou difícil”, conta.

Procurado, o prefeito de Belo Vale, José Lapa dos Santos (PMDB), disse que o projeto para a reforma da ponte ficará pronto até o dia 30 deste mês e deve custar entre R$ 110 mil e R$ 150 mil. Segundo ele, Belo Vale executará o projeto. Já foram feitas fotografias e medições do local. A expectativa é que a licitação para obras seja aberta em abril e que as obras comecem em junho, mas isso depende da disponibilidade de recursos, estimados, segundo a Prefeitura de Moeda, em R$ 6 milhões. As prefeituras das duas cidades tentam verba junto ao governo federal.

Sobre a obra, a Prefeitura de Moeda disse que vai buscar uma solução junto à Prefeitura de Belo Vale para o caso. “A Prefeitura de Moeda vai trabalhar juntamente com a prefeitura de Belo Vale para resolver essa questão”, disse Cléber Wilson de Oliveira Júnior, encarregado de licitações no município.

 

Fonte: O Tempo – www.otempo.com.br

Compartilhe

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso