História de Soledade de Minas

soledade-de-minas-mg-1

A notícia mais remota sobre o povoamento de Soledade é a que se refere aos irmãos Inácio e Severo Teixeira que construíram em 1850 uma ponte sobre o Rio Verde, que ficou conhecida por Ponte dos Teixeiras.

 

Em 1893, o capitão Antônio José de Souza Rodrigues, dono da Fazenda Soledade, construiu uma capela e em seu redor surgiu um arraial que ficou conhecido com o nome da fazenda.

 

Em 1884 foi construída a ferrovia que ligava Cruzeiro (SP) a Três Corações e uma das estações ficava na Ponte dos Teixeira. Essa estação ganhou o nome de Soledade e passou a ser um dos principais entroncamentos ferroviários do sul de Minas.

 

A chegada da ferrovia contribuiu obviamente para o rápido aumento da sua população em 1893 foi elevada à categoria de distrito.

 

Em 1901 foi criado o município de Caxambu e o distrito de Soledade foi considerado uma das unidades distritais do mesmo.

 

Em dezembro de 1938 foi criado o município como distrito único de Soledade, que passou a ser chamado de Ibatuba em 1943. Mais tarde, recebeu o atual nome de Soledade de Minas, a 27 de dezembro de 1948.

 

O município de Soledade de Minas está subordinado juridicialmente à Comarca de Carmo de Minas.

 

Desde 2000 a ferrovia voltou a fazer parte dos município fazendo o passeio turístico “Trem das Águas”, entre Soledade e São Lourenço.

 

A cidade tem aproximadamente 6 mil habitantes, espalhados sobretudo pela zona rural. A economia do município é baseada na agropecuária, de leite, corte e criação de pequenos animais. A piscicultura e a apicultura vêm se expandido e as tradicionais culturas de café, milho, feijão, arroz e olericultura também colaboram para a economia da cidade.

 

 

Origem e significado do Nome

 

A origem do nome do Município remonta à Fazenda Soledade e à Estação Soledade que foi construída nas proximidades da fazenda.

 

O seu significado vem da padroeira da cidade, Nossa Senhora de Soledade (também chamada de Nossa Senhora das Dores), que deve o seu nome às Sete Dores da Virgem Maria. Ela é representada sendo ferida por sete espadas no seu coração imaculado. É também seu símbolo o Rosário das Lágrimas, com 49 contas brancas divididas em sete partes de sete contas cada.

 

 

 

Fonte: http://www.correiodopapagaio.com.br/

 

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso