Pontos Turísticos-Raposos

barragem

Barragem

Propriedade pública, localiza-se próximo ao bairro Várzea do Sítio.

capela nossa senhora do rosario

Capela de N.S. do Rosário
Características que demonstram a primeira fase do estilo barroco. PS- não é aberta para Visitação.

raposos 2

Estação Ferroviária
Contruída em 1891, com a implantação da Estrada de Ferro Central do Brasil em Minas.

matriz

Matriz de Nossa Senhora da Conceição
Primeira Matriz de MG, erguida em 1690 e fala da época da opulência do ouro.

Morro Velho

Possui um conjunto de minas e unidades de beneficiamentos localizadas nos estados de MG e Goiás responsáveis por cerca de 30% da produção total de ouro industrializado do país.

Morro Vermelho

Possui um conjunto de minas e unidades de beneficiamentos, localizadas nos estados de Minas Gerais e Goiás, reponsáveis por cerca de 30% de ouro industrializado no pais.

nascentes

Nascentes
Possui 18 nascentes destacando-se a de Brumado e Ribeirão da Prata.

Poço das Crentes

poço da pedrinha

Poço da Pedrinha

Represa Do impossível

estatua

Estátua do fundador da cidade de Raposos, Pedro de Moraes Raposos

Descrição: Pedro de Morais Raposo foi dos primeiros povoadores do Rio das Mortes: era filho do coronel Carlos de Morais Navarro e de Maria Raposo, filha do mestre de campo Antônio Raposo Tavares e de sua primeira esposa, Beatriz Furtado de Mendonça.

lagoa cambimba

Lagoa e Represa do Cambimba

A lagoa é conhecida pela sua profundidade, em alguns pontos superior há dez metros. A maior extensão do lago é de aproximadamente 100 metros e a largura varia em torno de 30 metros. A água tem a coloração barrenta e é fria.
De acordo com informações locais, ha ocorrência de peixes, como bagre e piaba. Na lagoa existe uma pequena ilha coberta de vegetação, próxima a margem. Parte do seu entorno apresenta vegetação fechada, de mata-galeria, e na parte de acesso a ela a vegetação é rasteira, ocorrendo grama natural.
A represa fica localizada num canto da lagoa e foi construída para o abastecimento do Queiroz, onde está a fabrica de acido sulfídrico da Mina de Morro Velho. Da represa avista-se a fabrica.
Pode-se percorrer boa parte do entorno da lagoa e, de acordo com moradores locais, existe mais acima, um ‘Curral de Pedras’, muro de pedras feito por escravos.

Mina do Morro Velho

Em 1834, a Saint John d’El Mining Company, empresa inglesa, adquiriu os direitos de propriedade das terras que deram inicio à Mina de Morro Velho, em Nova Lima. A partir de 1884, com a chegada de um jovem inglês chamado George Chalmers, a Mineração passou a uma de suas fases mais promissoras, estendendo-se até a cidade de Raposos. Em 1980, o Grupo Bozano Simonsen adquiriu a participação nacional de Morro Velho.
A Empresa, que desde a sua fundação treina e forma a sua própria mão-de-obra, criou em 1992 a primeira mina escola do país – o Centro de Treinamento Operacional, CTO – que proporciona ensino técnico e prático, qualificando e reciclando operários e técnicos.
Esta mina ou posto de treinamento , tem 300 metros de reta iluminada e após um elevador que liga à mina produtiva. O tempo gasto para descer até 300 metros, em linha vertical, é de aproximadamente 7 minutos.

Pantanal – Banquetas das Cachaças

A Banqueta das Cabaças ou Pantanal é uma trilha seguindo a canaleta de um curso de água por cerca de 6 km até o início da nascente. Cercada por eucaliptos e vegetação rasteira, a água segue no mesmo nível até um barracão, onde a água é tratada e servida a certa parte da população de Raposos. Em determinada parte do percurso encontra-se a ‘água pingada’ uma pequena cascata cercada por despenhadeiros. É uma das regiões mais bonitas de Raposos. Excelente para caminhadas, passeios, piquenique, etc.

poço azul

Poço Azul

O poço possui um diâmetro de aproximadamente 8 metros. Sua profundidade é de 2,5 metros e a temperatura varia em torno de 15º C. Ele é conseqüência de uma pequena represa que fornece energia à MBR.
A água é cristalina e reflete uma cor esverdeada. A vegetação ao redor é pouco expressiva, constituída de pequenas árvores e vegetação rasteira. O peixe predominante no ribeirão é a piabinha. No local existem rústicas armações de cabanas que servem como bar nos fins de semana. Há também uma pequena plataforma utilizada como trampolim. Seguindo uma trilha à margem esquerda no ribeirão, chega-se ao Poço da Pedra e ao Poço da Pedra Azul. A trilha é belíssima, e acompanha toda a corredeira do Ribeirão da Prata.
Com uma belíssima cascata em véu de noiva, o poço forma uma pequena praia revelando um belíssimo e bucólico local para descanso e lazer. A água é cristalina e reflete, em determinadas épocas do ano, um tom azulado. A flora é composta de arbustos e flores silvestres.

poço das pedras

Poço da Pedra

O poço possui um diâmetro de aproximadamente 8 metros. Sua profundidade é de 2,5 metros e a temperatura varia em torno de 15º C. Ele é conseqüência de uma pequena represa que fornece energia à MBR.
A água é cristalina e reflete uma cor esverdeada. A vegetação ao redor é pouco expressiva, constituída de pequenas árvores e vegetação rasteira. O peixe predominante no ribeirão é a piabinha. No local existem rústicas armações de cabanas que servem como bar nos fins de semana. Há também uma pequena plataforma utilizada como trampolim. Seguindo uma trilha à margem esquerda no ribeirão, chega-se ao Poço da Pedra e ao Poço da Pedra Azul. A trilha é belíssima, e acompanha toda a corredeira do Ribeirão da Prata.

 
Fonte: http://www.ferias.tur.br/
http://www.citybrazil.com.br/

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso