História de Lagoa Dourada

lagoadourada

 

História

 

Lagoa Dourada foi um dos primeiro núcleos mineradores de ouro, nos primórdios da colonização de Minas Gerais, no início do século XVIII. Um erro cometido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, desde o ano de 1959, tem desvirtuado a verdadeira história da fundação de Lagoa Dourada. Na revista dos municípios brasileiros, vol. XXV – p. 419, o IBGE faz a citação de que um bandeirante chamado Oliveira Leitão teria descoberto Lagoa Dourada. O coronel Antônio de Oliveira Leitão, filho de importantes famílias de São Paulo, foi figura proeminente na política de Minas Gerais, tendo ocupado cargos de coronel de cavalaria e juiz da comarca de São João Del Rei, merecendo mesmo um artigo publicado pelo eminente historiador Theophilo Feu de Carvalho nos Anais do Museu Paulista – tomo 4 em 1931. Foi o responsável e patrocinador da construção do chamado Caminho Novo de São João Del Rei até Congonhas, citação feita na carta de sesmaria que recebeu em 20/12/1713.

 

Foi morador em Lagoa Dourada, que já existia antes da sua vinda e citada desde 1711. Em 1717 o referido coronel Leitão hospedou em sua casa nada menos do que o Conde de Assumar, então Governador da Capitania de São Paulo e Minas do Ouro, com a sua comitiva. Ao encontrarem ouro de aluvião na lagoa, os primeiros mineradores a chamaram de Alagoa Dourada. Então, nasceu o povoado e as casas foram subindo a colina.

 

Por volta de 1717, a região já estava bem povoada e o arraial foi se formando com a chegada de novos “oureiros”. Em 1734, Dom Frei Antônio de Guadalupe ergue, então, uma capela dedicada a Santo Antônio. Em 1750, o arraial é elevado a “Distrito da Paz”. Demolida a antiga capela, construída em 1734, iniciou-se a construção da Matriz em 13 de julho de 1850. Muitos anos paralisada a construção foi reiniciada em 20 de junho de 1899, tendo sido contratado o empreiteiro Augusto Buzatti, italiano que mudou-se para cidade.

 

Em 1832, o nome original de Alagoa Dourada é alterado para Lagoa Dourada. A antiga capela do Senhor do Bom Jesus foi destruída, em 1905, por vandalismo. A nova igreja, mal construída começou a ruir e novamente foi fechada. Só em 30 de maio de 1911 foi iniciada uma nova construção, feita também pelo empreiteiro Augusto Buzatti.

 

Após o esgotamento das jazidas auríferas, o arraial buscou alternativa na agricultura, principalmente, no milho e na produção do leite. Em 1892, o distrito passou a pertencer a Prados, e em 1911, foi finalmente emancipado.

 

 

Fonte: http://www.portallagoadourada.com.br/p/historia.html

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso