Pontos Turísticos-Delfim Moreira

Casa do cazinho

Casarão construído por escravos em 1880. Possui instrumentos de tortura e trato com escravos no porão. Pertenceu a Albino José Alves (político Delfinense), foi sede da Prefeitura. Não são permitidas visitas.

.

Fazenda da Barra

fazenda da barra

Casa sede da fazenda mais antiga do município, construída por escravos em estilo Português. Pertence a família Ribeiro.

.

Igreja Matriz

igreja matriz

.

Mosteiro Santa Maria de Serra Clara

mosteiro

Único mosteiro rural do Brasil. Fica localizado em meio às montanhas, ambiente ideal para contemplação. Pode ser visitado aos domingos, missa às 10:00.

.

Cachoeira Boa Esperança

cachoeira boa esperança

Possuindo duas quedas d’água, tendo, uma delas, aproximadamente 40 metros de altura, a Cachoeira Boa Esperança é formada pelo rio São Francisco. Suas águas são límpidas e possuem temperatura em torno de 20 graus. Abaixo da cachoeira, encontra-se um pólo ideal para a prática de banhos.

A vegetação em seu redor é formada por mata de galeria e árvores de médio porte, como as araucárias. Possui também uma parte constituída de vegetação rasteira, o que favorece a prática de camping.

.

Cachoeira do Areião

cachoeira do areiao

Cachoeira que tem a formação de um lago bom para o nado. Possui também um restaurante.

.

Cachoeira do Buriqui

Formada por várias quedas de água que caem das rochas, possui um poço favorável ao banho. A vegetação ao redor é formada por mata de grande porte como pinheiros e altos arbustos cobertos de flores. Seguindo o curso do rio pelas corredeiras existentes, tem-se a possibilidade de pesca de trutas.

.

Cachoeira do Itagyba

Cachoeira do Itagyba

Distância 1 km Pode caminhar da pousada até a cachoeira. Formada pelo rio Tabõao, é subdividida em duas quedas que formam corredeiras ao longo do rio em uma extensão aproximada de 300m. Uma de suas quedas tem 40m de altura. A cachoeira fica dentro do Parque de Itagyba.

.

Cachoeira do Rosário

A Cachoeira do Rosário possui este nome por originar-se no rio do Rosário. Em seu curso, encontram-se grandes formações rochosas com larguras de aproximadamente 30 metros.

A Cachoeira é formada por pequenas e sucessivas quedas d’água sempre seguidas de um poço, sendo seu volume de água considerável, o que favorece a prática de banhos. A água possui coloração turva e sua temperatura está em torno de 20º. Nas margens do rio, encontra-se uma vegetação de folhas lisas e compridas que, dependendo da época, fica coberta de flores brancas, ao redor da mata de galeria.

.

Cachoeira do Túnel

cachoeira do tunel

Pequena queda de água cristalina sobre a antiga passagem da ferrovia. O passeio pela água é feito por dentro do túnel.

.

Cachoeira dos Amores

Formada pelo rio Taboão, a Cachoeira dos Amores é subdividida em duas quedas que formam corredeiras ao longo do Rio, em uma extensão aproximada de 300 metros, e poços favoráveis ao banho.

A primeira queda, onde a água desce entre pedras e o entorno é composto por matas de galeria, possui 40 metros de altura. Segue-se, então, uma pequena corredeira, encontrando a segunda queda que possui, aproximadamente, 20 metros de altura. A água possui coloração turva e, devido ao clima da região, é bastante fria. Ao redor, sua vegetação é caracterizada por árvores de grande porte, como pinheiros e eucaliptos.

.

Cadeia Marins-Itaguaré

Oculta na Serra da Mantiqueira a cadeia Marins-Itaguaré faz divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo, tendo nesta cadeia seus dois portais para o céu, o Pico dos Marins com seus 2.422 mts e o Pico do Itaguaré a 2.308 mts. Dentro desta magnifica cadeia montanhosa existe três roteiros interessantes:

I – Conquista do Pico dos Marins: A conquista do Marins se faz com um pernoite em cima do cume, é possível admirar os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Sua trilha foi classificada com um nivel médio durando em torno de 3:30 hrs para sua ascenção.

II – Travessia Marins-Itaguaré: Essa travessia é feita com dois pernoites, um na água (30 min do cume do Marins) com ascenção rápida do Marins no primeiro dia, o segundo pernoite é feito próximo ao Itaguaré após ter passado pela Pedra Redonda registrando o nome do grupo no livro e fazendo a ascensão do Itaguaré no outro dia. O grau de dificuldade dessa travessia é considerado como difícil, onde é indicada para pessoas com um bom preparo físico, pois além dos vários desníveis existentes, a maior parte do trajeto não se encontra água.

III – Marins-Redonda: Caminhado pela crista do Marins você pode chegar ao marco mais conhecido da Travessia Marins-Itaguaré a Pedra Redonda. Este roteiro foi preparado para quem quer algo mais que a conquista do Pico dos Marins. Neste roteiro será montado um acampamento na Agua (30 min do cume do Marins) com acensão do Marins nesse mesmo dia sem mochilas e voltando para o pernoite, no próximo dia será feito uma caminhada até a Pedra Redonda passando pelo Marinsinho e voltando após ter feito uma refeição leve e assinando o livro. Este nível de trekking foi classificado como médio, porém não abrindo mão de um bom preparo físico para conquista.

.

Fazenda JB Duarte

No bairro do Rosário visita a Fazenda JB Duarte Pode se apreciar um belo bosque de Oliveiras. Tucanos, animais silvestres (contando com um pouco de sorte) e um belíssimo por do sol com vista para o vale do Paraíba. Passeio pode ser feito à cavalo (também de jipe, moto ou trekking).

.

Pico dos Marins

pico dos marins

Passeio de 1 dia. 25km de jipe ou carro. A trilha é de razoável nível de dificuldade, logo no começo o primeiro Morro é o Careca, acima a trilha se torna mais difícil nos 15 minutos seguintes devido à mudança de altitude, também devido aos enormes paredões de pedra. Do Careca ao cume a caminhada pode durar de 2 a 5 horas. O Pico do Marins está a 2.422m de altitude. É o segundo ponto mais alto do Estado de São Paulo. A maior proximidade e o acesso são por Delfim Moreira. A vista é deslumbrante, pode-se enxergar bairros de Delfim Moreira, Cruzeiro, Lorena, Guará, Aparecida do Norte (a cúpula da basílica), Pindamonhangaba, Cachoeira e muitas outras.

.

Santo Cruzeiro

santo cruzeiro

Bairro de São Bernardo Saída da Pousada ao Santo Cruzeiro 9km que podem ser feitos à cavalo ou jipe. Existe também a trilha para se fazer trekking, estamos à 1207m de altitude e chegaremos à 1800m pela mata.

.

Trilha do Barão

O nome do roteiro é em homenagem ao Barão da Bocaina, desbravador da região e fundador da Vila de São Francisco dos Campos, em 1894, a primeira estância climática do Brasil.

O inicio do roteiro fica distante 12 km do centro da cidade, e a melhor maneira é seguir de carro. Siga pelo asfalto em direção ao Vale do Paraíba, até o Posto da barreira, quase na divisa dos estados de Mina e São Paulo.

.

Trilha do Lú

Saída às 10.00 hrs em sentido a Cachoeira Belíssima. São 45 minutos de caminhada. Pode ser feita a decida de rapel pela lateral da cachoeira. Breve decida de tirolesa. A caminhada de volta pode ser feita por dentro do rio.

.

Trilha do Marlon

Travessia através de uma ponte de três cordas sobre a Cachoeira da Lena. Nessa trilha com variadas quedas são encontrados poços para um bom banho de cachoeira. Pode se fazer um piquenique sobre uma imensa pedra já no fim da trilha. Neste passeio são encontradas várias espécies de orquídeas e bromélias. 30 minutos de caminhada pela trilha.

.

VÔO-LIVRE – Bicas

Sentido Fazenda Boa Esperança 12km. Barreira 10 km-Rampa de Asa Delta. Existe uma excelente rampa para a prática do voo livre. Já existem vários grupos vindos de toda parte para a prática do esporte. Acesso a Campos do Jordão 25km até o Vale de São Francisco na Casa do Barão de Bocaina. Nesse caminho, considerado um dos mais exuberantes encontra-se vários picos.

 

 

.

Fonte: http://www.citybrazil.com.br/

http://www.pousoeprosa.com.br/

 

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso