Pontos Turístico-Carrancas

estação de carrancas

Estação Ferroviária de Carrancas

A estação de Carrancas foi aberta pela E. F. Oeste de Minas em 1903 e incorporada pela RMV em 1931. A região onde fica a estação é mineradora. A estação fica um pouco distante da cidade.

 

casarao

Casarão do Coronel Antônio Francisco

Neste casarão ocorreu o baile e o assassinato de Maria Jorgina.

 

Carrancas 2

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Construída em 1720, com blocos de quartzito que chegam a pesar até uma tonelada. Possui estilo barroco e contém uma pintura do teto do altar ao atribuída ao discípulo de Aleijadinho, Joaquim José da Natividade.

 

CACHOEIRAS DA REGIÃO

Complexo do Zilda

O Complexo da Zilda possui diversas atrações para os amantes do eco-turismo. É uma combinação de cachoeiras, desenhos rupestres, grutas, canyons e corredeiras que vão tomar mais que um dia de exploração. Possui alguns chalés e área de camping próximos. Está há aprox. 12 Km de distância da cidade. Ao ir ao Complexo da Zilda, aconselha-se levar boné, sapato antiderrapante e evitar levar materiais que não possam molhar ou protegê-los bem, pois há 2 travessias pela água.

Diz a lenda, que o nome “Zilda” é referência à uma bela jovem de Carrancas, que nos finais de tarde, era vista se banhando nua nas águas da cachoeira.

Confira algumas das atrações do Complexo da Zilda:
Escorregador da Zilda
Escorregador natural em rocha lisa e escorregadia com 6 metros de altura e 30 metros de comprimento. É uma das atrações mais divertidas de Carrancas. Desagua num poço de média profundidade com águas cristalinas. A trilha é de fácil acesso, em trilha bem marcada, passando por uma propriedade particular onde há área de camping. O valor para da atração é de R$3,00. Logo acima do topo do escorregador há uma pequena queda de água muito bonita e de águas geladas e cristalinas.
Cachoeira dos Índios
Do lado oposto ao Escorregador da Zilda, se encontra o acesso para o complexo. A primeira queda que é avistada é a Cachoeira dos Índios. A trilha é de nível muito fácil e possui queda, corredeira e bons poços para se refrescar. Próximo à cachoeira há algumas pinturas rupestres
Queda da Zilda
Para chegar à queda da Zilda é preciso atravessar para o outro lado da Cachoeira dos Índios. A trilha é bem marcada e simples até alcançar no alto da queda. A visão do alto é deslumbrante e revigorante. A partir desse ponto a trilha passa a ter um maior grau de dificuldade. É necessário escalar algumas pedras e caminhar por árvores contornando a prainha para chegar ao ponto de travessia pela água para chegar ao banco de cascalho que fica ao lado à queda.
Poço da Proa (Poço do Navio)
A entrada para a trilha de acesso ao Poço da Proa está localizada por trás do banco de cascalho. A chegada se dá acima da Cachoeira da Proa e logo abaixo está o poço. É um local onde poucas pessoas acessam. para quem gosta de tranquilidade é uma ótima pedida.

 

Complexo da Zilda II

O Complexo da Zilda II, na realidade é o verdadeiro Complexo da Zilda. Devido à proximidade, o outro complexo passou a ser chamado pelo mesmo nome. O Complexo da Zilda II é onde há uma das mais belas quedas de Carrancas, além de ter atrações para os amantes de esportes radicais. Indicamos que esteja sempre em companhia de um guia e com equipamentos de segurança, pois algumas trilhas são difíceis e em vários momentos é necessário andar pelo rio. Além disso, na Racha da Zilda não é possível entrar em equipamento adequado. A recompensa é uma emoção que nunca será esquecida. Confira abaixo algumas das atrações do Complexo da Zilda II
Cachoeira Guatambu
É uma das quedas de maior beleza de Carrancas. O acesso é feito através de uma trilha complicada. O poço fica rodeado por pedras e mata fechada. A queda é alta e a água é transparente. O poço é com para mergulhos e para entrar debaixo da queda e tomar um bom banho relaxante. A graça da Cachoeira do Guatambu é a beleza do local. Procure ir em horários de sol a pino, pois neste momento a queda é iluminada pelos raios de sol, acentuando ainda mais a beleza do poço.
Poço do Saci
É um grande poço de águas tranquilas, acompanhado de uma bela corredeira. Bom local para se refrescar e descansar um pouco para continuar o caminho para a Racha da Zilda. Aproveite para aprecisar a beleza e a paz do local.
Cachoeira Anjos
Próximo à entrada da Racha da Zilda, chega-se à Cachoeira dos Anjos. São 3 quedas d’água de volume considerável. A cachoeira se apresenta à esquerda, e um outro rio aparece descendo à direita, encontrando-se com a cachoeira para formar a Racha da Zilda. Possui poço raso, em sua maior parte, mas com algumas partes fundas. É possível andar por quase todo ele.
Poço Sonrisal
Local de difícil acesso. É a entrada para a Racha da Zilda. É preciso nadar e caminhar contra a correnteza para chegar no local.
Racha da Zilda
Depois de tantas corredeiras, mata, pedras, correnteza que foram transpostas, o troféu. A Racha da Zilda é um belo canion, por onde se entra mergulhando em suas águas frias e que esconde uma bela surpresa. É necessário roupas especiais, pois a água é muito fria. Corre-se o risco de hipotermia. Além disso, coletes salva-vidas e cordas são essenciais. Consulte as empresas de eco-adventure da cidade para chegar a este local, que pode se explorado pelo alto, descendo de rapel ao canion. No fundo há uma cachoeira. A Racha da Zilda é um dos maiores espetáculos naturais que se possa imaginar.

 

Complexo Vargem Grande (Cachoeira Esmeralda)

O Complexo Vargem Grande é onde está localizada uma das mais famosas quedas de Carrancas, a Cachoeira Esmeralda. Tem acesso fácil por carro e está distante 9Km da cidade. Após passar pela entrada do Complexo da Fumaça, deve-se seguir e entrar à direita onde há uma placa indicativa. Após 1 Km a estrada chega a uma casa onde pode-se estacionar e é encontrado um bar com porções, almoço e bebidas. No local há área para camping. A trilha leve começa logo a frente da casa. Não é necessária muita caminhada para encontrar os primeiros poços. É interessante reservar uma boa parte do dia para visitar esse complexo, pois suas atrações são incríveis.
Na 1ª parte da trilha até o Poço Três Irmãos não há muitas árvores. Em dias de muito sol é útil usar um boné ou chapéu. O ideal é usar um tênis confortável e aderente pois o caminho passa por pedras escorregadias. Em algumas épocas são cobrados R$3,00 para entrar no Complexo.
Suas águas são límpidas e refrescantes. Quando não há muita chuva e muito movimento, a água fica tão limpa que é possível ver nitidamente o fundo dos poços.
Cachoeira de Vargem Grande
É uma longa queda d’água com alguns pequenos poços. É um colírio para os olhos para quem está andando pela trilha a caminho do Poço Três Irmãos e Cachoeira da Esmeralda.
Poço Três Irmãos
A trilha inicia-se na casa e sobe ao lado direito da Cachoeira de Vargem Grande. No topo da corredeira há o Poço Três Irmãos, onde é possível relaxar em várias piscinas naturais rasas, de média profundidade e pequenas corredeiras. A vista do local é outra atração. Recomenda-se parar e curtir o Poço para continuar a trilha em direção à esmeralda.
Poços do Complexo Vargem Grande
Para chegar à Cachoeira da Esmeralda, é necessário atravessar para o lado esquerdo do Poço Três Irmãos. Em dias após chuvas é necessário ter cuidado na travessia devido ao volume de água. Em dias normais a travessia é simples. seguindo a trilha é possível encontrar diversos poços com pequenas quedas que são ótimos para refrescar e relaxar durante a caminhada.
Cachoeira Esmeralda
Em certo momento da caminhada a trilha se torna um pouco mais difícil e exige atenção pois é necessário descer alguns barrancos e atravessar por pedras escorregadias. Após descer um barranco a trilha segue pelo leito do rio até chegar ao belíssimo Poço da Esmeralda.
Suas águas possuem um tom esverdeado que dão o nome ao local. Há grandes pedras com exuberante natureza em volta do poço. Por volta das 12h em dias de sol o poço é iluminado e as cores e pedras ficam ainda mais belas. A água e tão limpa que é possível ver o fundo do poço.
Nas bodas, o poço é raso, porém no meio ele chega a mais de 2m de profundidade. As águas são frias e tranquilas. A queda é média, porém ideal para uma massagem relaxante.
É um dos mais belos atrativos naturais de Carrancas. A natureza ao redor faz com que o visitante se sinta em sintonia com o local.
Complexo da Fumaça
O Complexo da Fumaça é um dos cartões postais da cidade. É formado por vários poços e cachoeiras e já foi palco para novelas da Rede Globo. Sua principal queda é a “Cachoeira da Fumaça” que possui cerca de 15 metros de altura e o nome é devido à fumaça que se forma devido a força com que a água bate nas pedras. O Ribeirão de Carrancas é o principal da cidade, no ano de 1953 construiu-se neste local a segunda usina hidrelétrica de Carrancas. Foi importante para o desenvolvimento da cidade pois fornecia energia elétrica para residências, sítios e fazendas próximas. É a única cachoeira pública.
Não possui comércio próximo ao complexo. Ao visitá-lo deve-se levar água e alimentos, lembrando que é essencial que se recolha todo o lixo. PRESERVE! Use roupas leves e calçados de boa aderência. Há muitas pedras escorregadias. Não se deve atravessar o rio sem a companhia de alguma pessoa especializada nas trilhas.
No complexo são encontradas a Cachoeira da Fumaça, Fundo da Fumaça, Cachoeira do Luciano, Cachoeira da Serrinha e Véu de Noiva.
Cachoeira da Fumaça
Todo turista deve ter a Cachoeira da Fumaça como parada obrigatória. Sua magnitude chama atenção. Está localizada a 5Km da cidade. Não é recomendada para banho. Acampamento, comércio ambulante, reuniões comemorativas(churrascos) e prática de esportes radicais são proibidos por decreto municipal (1.193/2009). A trilha de acesso é muito simples. Pode-se parar o carro bem próximo de uma trilha que dá acesso à queda.
É proibido banhar-se nessa queda devido ao grande fluxo de água e alto risco de afogamento. Portanto é muito importante seguir as regras para que sua visita seja prazerosa.
Segunda Queda da Fumaça (Fundo da Fumaça)
Percorrendo rio abaixo, logo após à Cachoeira da Fumaça, há a Segunda Queda da Fumaça (Fundo da Fumaça). É uma queda menor porém muito bela. O volume de água é grande. Ótimo para relaxar ao som das águas. Também não é própria para o banho. Por ser a continuidade do Ribeirão Carrancas, o volume das águas é forte, impossibilitando o banho.
Cachoeira do Luciano
A pequena queda está localizada bem abaixo às quedas em frente a uma casa. Possui um pequeno poço e algumas piscinas naturais ao longo do leito do rio.
Cachoeira da Serrinha
Caminho para a Véu de Noiva, a Cachoeira da Serrinha é um ótimo ponto para refrescar durante a caminhada. Sua queda tem degraus que formam poços naturais. A trilha tem nível médio de dificuldade. A água é limpa e própria para banho.
Cachoeira Véu da Noiva
Um deleite para os olhos logo ao chegar ao Complexo da Fumaça, uma das maiores queda de Carrancas (com aprox. 40m de altura), é avistada de longe. A visão é maravilhosa. Para chegar em sua queda, é necessário atravessar o Ribeirão de Carrancas e pegar a trilha de nível médio em direção à Véu de Noiva. Sua água é límpida e muito refrescante. No alto da queda há poços que tem uma linda visão para a Serra de Carrancas.

 

Complexo da Ponte
À apenas 2 km da cidade, o Poço da Ponte já foi um dos locais mais frequentados, com suas águas calmas e transparentes. Um pouco acima se encontra a Cachoeira do Salomão, sem poço, a queda é uma verdadeira massagem natural para quem gosta de tranquilidade e um pouquinho de paz. Antigamente, mais adiante, ficava um moinho de milho que usava a força da cachoeira para produzir farinha, e foi daí que veio o nome da Cachoeira do Moinho, também tranquila e com trilha leve, o lugar é perfeito para observação da fauna e da flora locais.
Poço da Ponte
Uma bela piscina natural formada pelas águas das cachoeiras próximas, localizada próximo a estrada que dá acesso para Itutinga. Devido ao acesso fácil e a tranquilidade do lugar, este poço já foi bastante frequentado pelos moradores e visitantes, entretanto após a construção da atual ponte de concreto, o lugar teve sua beleza transformada.
Cachoeira do Salomão
Também chamada de Tico-tico, esta é a primeira cachoeira da trilha que leva até o Moinho. Alta e com boa queda d’água, não chega a ter poços para banhos, mas o visual é muito bonito e é ao descer até sua base, que se pode ter real dimensão de sua beleza.
Cachoeira do Moinho
Entre as Cachoeiras do Tira-Prosa e da Toca está a do Moinho, com diversas piscinas naturais, não muito grandes, mas perfeitas para um breve mergulho. A cachoeira tem uma boa queda, ótima para aliviar o corpo e a mente, suas águas formam um poço bonito com poucos pontos mais profundos . Parada obrigatória no roteiro da cidade.
Gruta da Ponte
Em meio à mata do Complexo surge a gruta da Ponte com suas incríveis formações rochosas. De beleza singular, a calma e paz do lugar nos remete a momentos de reflexão e de contemplação da vida. Um lugar muito bacana e preservado e de acesso restrito. Este palco também já foi cenário para as cenas da novela América, filmada em novembro de 2005.

 

Cachoeira do Tira Prosa
Muito próxima da cidade, possui uma trilha de dificuldade leve, a Cachoeira do Tira Prosa tem esse nome em homenagem a Sebastião Guimarães Monteiro, que morava perto da trilha de acesso ao poço e adorava tirar uma prosa com os visitantes. Suas águas são de extrema importância, pois abastecem a população de Carrancas. Seu poço é repleto de lambaris e mais acima, no leito do mesmo rio, ficam os poços do Remo, do Pulo e o Poço da Canoa, irresistível, com suas águas limpas e transparentes, cercado por grandes paredões de rochas.
Poço da Canoa
É ladeado por paredões rochosos e fica no Complexo do Tira-Prosa, bem perto da cidade, ótimo para uma refrescada no meio do dia. Tem formato de uma canoa, daí o nome, e tem mais dois poços próximos, formando um complexo.

 

Poço do Coração
Aqui você vai sentir-se em um verdadeiro SPA natural. O Poço do Coração tem esse nome graças à formação rochosa arredondada que lembra mesmo um coração e que está há apenas 3 km da cidade. Duas atrações fazem do complexo um dos mais completos: uma delas é uma rocha que permite atravessar por uma fenda, por debaixo da água, e sair em outro ponto do poço. A segunda é uma rocha que permite de duas a três pessoas sentarem sentindo a água cair com força, como se fosse uma hidromassagem natural. Depois, piscinas naturais e duas lindas cachoeiras ao longo do leito de águas cristalinas do córrego do Salto finalizam o passeio. É comum observar animais próximos à trilha, como tucanos, micos e sauás, seriemas e teiús.
Escorregador da Toca
São 15m de escorregador natural. Aqui está outra locação escolhida para a novela Alma Gêmea, em abril e maio de 2006. A diversão é garantida, pois o escorregador fica próximo de poços e piscinas naturais.
Gruta da Toca
Com mais de 300 metros de extensão, a gruta pode ser totalmente percorrida a pé. Em alguns trechos só se passa agachado e é inevitável não se molhar, pois o caminho fica dentro d’água. A gruta está localizada a cerca de 3 km da cidade, perto do Poço do Coração. Uma aventura incrível, em que se passa pelas fendas esculpidas durante milhões de anos, cujas imagens na pedra quartzito mexem com a imaginação dos visitantes.

 
Fontes: http://www.carrancas.com.br/
http://www.guiadecarrancas.com.br/

Copyright © GUIA DA ESTRADA REAL - O seu guia de bolso